• psieloahmestieri

São os loucos que vão ao psicanalista? Não! São os sãos



Gostaria de afastar uma crença falsa muito difundida ligada à figura do psicanalista e do psicoterapeuta, como especialista a quem se dirigem "os loucos" ou "os sem esperança".Como psicanalista, encontro frequentemente pessoas que, apesar de seu profundo sofrimento, ainda acham difícil procurar ajuda psicológica para seu mal-estar.

São pessoas que há muito arrastam as suas feridas e que, só em última análise, pensaram em recorrer a um psicanalista. Esse ato tem um preço altíssimo porque questiona todos os seus preconceitos e falsas ideias sobre a figura do psicólogo, visto como um especialista que trata de "loucos".

"Não pensei que fosse tão sério que precisasse de um psicólogo!" Ou "Só gente louca vai até o psicanalista... então sempre evitei esse tipo de tratamento!".

O psicanalista é visto como uma figura que "cura" a anormalidade, a doença, a loucura, mas, na verdade, a normalidade não existe, ou seja, todos têm problemas ou circunstâncias de vida que geram desconforto ou mal-estar interior.

Faz parte do ser humano errar, mudar, tentar, senão seríamos máquinas, robôs programados para fazer tudo com precisão.

Ir ao psicanalista não significa ser "louco", pelo contrário, é um ato praticado por pessoas saudáveis que se amam profundamente. Significa reconhecer que você tem um problema e ter a coragem de ser ajudado a mudar aspectos internos que devem ser melhor compreendidos, aprofundados, redimensionados, para você ser ajudado a crescer em qualidade de vida e a superar algo que o(a) incomoda.

Este ato não é para todos; é para quem coloca o próprio bem-estar no centro da vida, para quem precisa se pensar de uma nova maneira, aceitar seus limites e reavalia-los.

“Achei que conseguiria fazer sozinho ... porque sempre contei apenas com a minha força ... mas agora estou cansado(a)!”

Muito frequentemente a pessoa, antes de chegar ao psicólogo, se convence de que pode fazer sozinha, pois sempre se acostumou a se virar com as próprias forças; em determinado momento, porém, estes falham, então um cansaço insuportável se soma à sensação de fracasso pessoal que leva ao desejo de ser amparado e ajudado por alguém.


Certamente às vezes você pode ajudar a si mesmo ou apenas ao conforto de um familiar, mas nem sempre é útil. Recorrer a uma figura especialista que leia os problemas de forma objetiva e de fora do contexto, pode ajudar melhor a pessoa a se perceber com mais clareza, como estar em frente de um espelho que destaca as áreas de sombra.

A psicanálise não é, portanto, um caminho reservado aos "loucos"; não só porque o psicanalista não só recebe pacientes graves, mas também porque é mais difícil para o verdadeiro louco perceber que precisa de ajuda.

Na verdade, você precisa ser saudável o suficiente para ser capaz de cuidar de seus problemas.

Eloah Mestieri

Psicanalista Clínica

psieloahmestieri@gmail.com

Atendimento também online

0 visualização0 comentário